Ainda Não te Registaste? Clica aqui para o fazeres é Gratuito

Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net
www . Bombeiros - Portugal . net
O Ponto de Encontro de Todos Os Bombeiros
 
   Página InicialPortal AlbumAlbum  PortalForum FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   CalendarioCalendario  Lista de utilizadores BanidosLista de utilizadores Banidos   RegistarRegistar 
 Recomendar site a um amigoRecomendar  PerfilPerfil    Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas    EntrarEntrar  Ocorrências ActivasOcorrências Activas  Ocorrências ActivasRisco de Incêndio   LinksLinks   Links>Chat 
 Envie NoticiasEnviar Noticias  VideosVideos  EventosAdicionar Eventos  EventosEnviar Fotografias


Mais calor e menos chuva


 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net -> Noticias


Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem
ViPeR5000(Rui Melo)
Site Admin


Sexo: Sexo:Masculino
Registrado em: 11 Jun 2006
Mensagens: 2318
Local/Origem: Mealhada

MensagemColocada: Ter Set 26, 2006 8:24 am    Assunto:
Mais calor e menos chuva
    Responder com Citação

Mais calor e menos água é o que se prevê para os próximos cem anos na Madeira. Um relatório divulgado ontem no Funchal dá conta de que as temperaturas médias vão subir entre 2 a 3 graus. A chuva vai escassear. O Governo diz estar atento ao problema e lembra que a população tem de mudar de hábitos
O relatório fornecido aos participantes nas jornadas que ontem tiveram início no Funchal dá conta de que as temperaturas na Madeira e no Porto Santo têm vindo a aumentar desde 1976.É referido que no último período de aumento de temperatura, a Madeira aqueceu substancialmente mais do que o hemisfério norte.

Nos próximos cem anos, a Madeira deverá registar um aumento de 2 a 3 graus ao nível da temperatura média. Contudo, esta subida será muito inferior ao que, provavelmente, se irá verificar no interior do território nacional, onde se prevê que a temperatura média suba 4 a 6 graus. Os impactos na subida da temperatura serão menos significativos nos Açores. No que toca à precipitação, e embora seja mais difícil fazer projecções, há a ideia de que a chuva vai ser cada vez mais escassa e que a Madeira terá, inclusive, um impacto mais significativo, relativamente aos outros arquipélagos, em relação aos recursos hídricos.
Estes dados foram divulgados ontem à comunicação social madeirense por Filipe Duarte Santos, momentos antes da sessão de abertura das jornadas técnicas do CLIMAAT-II, um projecto sobre clima e meteorologia dos arquipélagos atlânticos Açores, Madeira e Canárias. Nesta iniciativa, que decorreu no auditório da Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, este responsável pelo projecto CLIMAAT-II sobre a Região Autónoma da Madeira, sublinhou que aquilo que se fez «foi construir cenários climáticos futuros até o ano de 2100 para a Madeira. Isto através de um método que permite regionalizar modelos que são à escala global».
Quanto a medidas a tomar em futuro, Filipe Duarte Santos apela ao uso racional da água. «É preciso poupar», defendeu, para logo acrescentar que as causas destas alterações climáticas têm a ver com as emissões de gases com efeito estufa. O principal é o dióxido de carbono (CO2), o qual resulta da combustão dos combustivéis fósseis. Deste modo, é também importante diminuir as emissões.
O mesmo admitiu que a Madeira é mais vítima do que propriamente causadora do problema, tendo sublinhado que há países que emitem mais gases com efeito estufa e que não são tão vulneráveis como outros que emitem pouco.
Eduardo Brito de Azevedo, coordenador do projecto CLIMAAT, lembrou aos jornalistas que esta iniciativa ainda está a decorrer no âmbito do programa INTERREG III B, e pretende, de uma forma geral, restaurar a vocação atlântica para as questões da meteorologia e o clima.
Relativamente aos furacões que nos últimos dias ameaçaram os Açores e confrontado com a questão sobre se esta já é uma consequência das alterações climáticas, Eduardo Brito de Azevedo disse que esta situação não é inédita. Ou seja, «se observarmos as cartas de percurso dos furacões que sobem o Atlântico, eles dirigem-se muito para norte e depois passam a tempestades tropicas».

Por Carla Ribeiro
Fonte Empresa Jornal da Madeira, Lda

_________________
O que não me Mata torna-me mais forte.


I'm the ViPeR5000, always faster than you..
Voltar ao topo
Google
AdSense






Posto:
Corpo de Bombeiro: Bombeiro-Portugal

MensagemColocada: Ter Set 26, 2006 8:24 am    Assunto:
Click Aqui para Ajudar O site
   





Cursos: Técnicas de Socorrismo, Salvamento e Desencarceramento, Combate a Incêndios para equipas de 1ª Intervenção, Fenomenologia da combustão e agentes extintores , Manobras de Apoio á Extinção de Incêndios Urbanos e Industriais / Tripulante de Ambulância de Socorro
Voltar ao topo
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net Noticias Todos os tempos são GMT
Página 1 de 1

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum
Você pode anexar ficheiros neste fórum
Você não pode baixar ficheiros neste fórum



Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Layout por ViPeR5000
Googlepage: GooglePullerPage
eXTReMe Tracker


CSS Valid PHP Valid CSS Valid
server monitor

[ Time: 0.4374s ][ Queries: 29 (0.2251s) ][ Debug on ]