Ainda Não te Registaste? Clica aqui para o fazeres é Gratuito

Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net
www . Bombeiros - Portugal . net
O Ponto de Encontro de Todos Os Bombeiros
 
   Página InicialPortal AlbumAlbum  PortalForum FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   CalendarioCalendario  Lista de utilizadores BanidosLista de utilizadores Banidos   RegistarRegistar 
 Recomendar site a um amigoRecomendar  PerfilPerfil    Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas    EntrarEntrar  Ocorrências ActivasOcorrências Activas  Ocorrências ActivasRisco de Incêndio   LinksLinks   Links>Chat 
 Envie NoticiasEnviar Noticias  VideosVideos  EventosAdicionar Eventos  EventosEnviar Fotografias


Dia Internacional da Mulher - a coragem deixou a sua marca


 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net -> INEM


Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem
Kelinha




Registrado em: 13 Jul 2006
Mensagens: 4852

MensagemColocada: Seg Mar 12, 2007 9:07 pm    Assunto:
Dia Internacional da Mulher - a coragem deixou a sua marca
    Responder com Citação



No dia 8 de Março, o Dia Internacional da Mulher, o INEM pediu aos colaboradores do sexo oposto que lembrassem ocorrências marcantes no seu percurso profissional pela coragem demonstrada por vítimas do sexo feminino. Tratando-se de um dia que pretende chamar a atenção para o papel e a dignidade da mulher na sociedade, o INEM aqui deixa o testemunho de algumas mulheres «de força».

Bruno Guerreiro, Técnico de Ambulância de Emergência (TAE), não quis deixar de partilhar uma história que assinalou o início da sua carreira quando, ainda em fase de estágio, lhe surgiu a necessidade de colaborar, pela primeira vez, num parto. Lembra que a senhora “ia ter o sexto filho” e que contou com a ajuda de outro colega para o realizar. Considera ter sido “uma experiência muito diferente” dentro desta que é a sua área de trabalho, a emergência médica, e apesar de ter encontrado uma mulher calma e consciente do seu papel, Bruno Guerreiro confessa que, naquela altura, teria sentido receio caso se encontrasse sozinho. Mas como as equipas do INEM trabalham aos pares, este TAE, que já conta com sete partos, acabou por sentir a sensação gratificante do dever cumprido quando viu a Maria. Surpreendido pela coragem e autoconfiança da mãe, afirma que esses factores ajudaram muito o trabalho dos que prestavam auxílio.

Também Cláudio Costa, Operador de Central de Emergência Médica (OPCEM), se lembra de ter atendido uma chamada de uma voz feminina que durou menos de 10 segundos. A única coisa, conta ele, que teve tempo de ouvir foi “dói-me o peito” e o som de uma pessoa a cair no chão. Reconhecendo a gravidade da situação, manteve-se em linha e optou por aguardar longos minutos até que uma menina de cinco anos atendeu. Pouca informação pôde ceder a criança, apenas que o endereço da rua tinha um determinado nome. Com esta informação foi possível apurar que seria uma de duas ruas, mas para nenhuma delas se sabia qualquer número de porta. Não desistindo, pediu à criança que gritasse por ajuda a uma janela, à qual nem conseguia chegar. De noite, e com a ambulância já perto do local, os tripulantes conseguiram perceber de onde vinham os gritos, subir as escadas, arrombar uma porta e prestar assistência médica a uma mulher vítima de enfarte, à qual uns segundos de lucidez salvaram a vida.

Já o médico Álvaro Antunes, não estava de serviço quando tudo aconteceu. Mas trabalhar no INEM é estar a postos dentro e fora de horários, e a mãe de um bebé sabia-o. Firme quanto ao que deveria fazer e com um filho de um ano em paragem cárdio-respiratória nos braços, abandonou a sua casa para procurar outra onde já tinha reparado que vivia um médico do INEM. Álvaro Antunes, quando abriu a porta e olhou para a criança não precisou de fazer perguntas e tratou de agir de imediato. Já a mãe, ao entregar o filho noutros braços, deixou-se levar pela tristeza e caiu no chão. Os meios do INEM foram activados e uma vida foi salva. Pouco tempo depois, já com a criança completamente recuperada, este médico do INEM recebeu novamente a visita da senhora em casa, desta vez para tirar fotos que ficaram para a posteridade.

No INEM - que conta com 371 colaboradoras do sexo feminino - o Dia Internacional da Mulher é visto como um momento de reflexão sobre as suas conquistas e, por essa razão, aqui deixamos testemunhos de coragem feminina.

Fonte INEM
Voltar ao topo
Google
AdSense






Posto: Bombeiro de 3ª / Enfermeiro
Corpo de Bombeiro: Bombeiros Voluntários da Mealhada

MensagemColocada: Seg Mar 12, 2007 9:07 pm    Assunto:
Click Aqui para Ajudar O site
   





Cursos: Técnicas de Socorrismo / Salvamento e Desencarceramento
Voltar ao topo
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net INEM Todos os tempos são GMT
Página 1 de 1

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum
Você não pode anexar ficheiros neste fórum
Você não pode baixar ficheiros neste fórum



Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Layout por ViPeR5000
Googlepage: GooglePullerPage
eXTReMe Tracker


CSS Valid PHP Valid CSS Valid
server monitor

[ Time: 0.2530s ][ Queries: 29 (0.0207s) ][ Debug on ]