Ainda Não te Registaste? Clica aqui para o fazeres é Gratuito

Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net
www . Bombeiros - Portugal . net
O Ponto de Encontro de Todos Os Bombeiros
 
   Página InicialPortal AlbumAlbum  PortalForum FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   CalendarioCalendario  Lista de utilizadores BanidosLista de utilizadores Banidos   RegistarRegistar 
 Recomendar site a um amigoRecomendar  PerfilPerfil    Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas    EntrarEntrar  Ocorrências ActivasOcorrências Activas  Ocorrências ActivasRisco de Incêndio   LinksLinks   Links>Chat 
 Envie NoticiasEnviar Noticias  VideosVideos  EventosAdicionar Eventos  EventosEnviar Fotografias


28% dos incêndios são 'fogos-fantasma'


 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net -> Noticias


Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem
vampiro



Sexo: Sexo:Masculino
Registrado em: 20 Jun 2006
Mensagens: 452
Local/Origem: Mealhada

MensagemColocada: Sex Jul 14, 2006 12:56 am    Assunto:
28% dos incêndios são 'fogos-fantasma'
    Responder com Citação

28% dos incêndios são 'fogos-fantasma'



Rita Carvalho
José Carlos Carvalho (foto)



O número de incêndios em Portugal está inflacionado. A acusação é de Pedro Almeida Vieira, autor do livro Portugal: O Vermelho e o Negro, lançado hoje. O autor diz que 28% dos fogos registados em 2005 são meras fogueiras ou nem sequer chegaram a existir, classificando-os de "fogos-fantasma".

Um exagero que, diz o autor, serve por um lado para justificar a incapacidade dos bombeiros em controlarem os fogos, argumentando que deflagram muitos ao mesmo tempo. E, por outro, para fazer subir as suas taxas de eficácia, alegando que, mesmo no meio de tantos fogos, muitos foram contidos na fase inicial. Além disso, segundo Pedro Almeida Vieira, "os bombeiros recebem apoios de acordo com as deslocações feitas".

O autor apresenta os dados da Direcção-Geral dos Recursos Florestais (DGRF) para sustentar estas acusações. No ano passado foram registadas 36 mil ocorrências, 1843 das quais fogos com uma área ardida de um metro quadrado (a área de uma lareira) e outros 2299 com 10 metros quadrados. Ou seja, 11,5% dos fogos não chegaram, sequer, a consumir três hectares de floresta ou três campos de futebol. O autor considera ainda estranho terem ocorrido 5829 fogos com menos de 100 metros quadrados. No total, conclui que 28 % dos fogos correspondem a 0,017% da área ardida.

"Isto não são fogos, são fogueiras. Ou então são inventados. E estar a contabilizá-los como tal, tirando daí conclusões, é uma aldrabice", diz Pedro Almeida Vieira, deixando algumas questões no ar: "Como é que uma freguesia de Santa Maria da Feira pode registar 60 incêndios com menos de dez metros quadrados num ano? E como é que todas as ignições (12) de um freguesia em Ponte de Lima se extinguiram antes de queimar dez metros? Estas contas dão a ideia de que o País está todo a arder, e isso não é verdade."

Contactada pelo DN, a DGRF esclarece que estas ocorrências, devido à sua pequena dimensão, não eram registadas. "Assim, por convenção, são registadas a posteriori com 0,0001 hectares (um metro quadrado) ou 0,001 hectares (dez metros). Tem relevância o seu registo pois contabiliza as ocorrências e o trabalho desenvolvido pelos bombeiros." A entidade que contabiliza a área ardida não estranha o facto de 28% dos fogos terem queimado tão pouco e explica-o com "os tempos de intervenção muito rápidos" nas zonas "periurbanas" (perímetros urbanos).

A DGRF justifica ainda o registo destas ocorrências, embora estatisticamente pouco relevantes, com o facto de envolverem a participação de elevados recursos dos bombeiros.

Os dados que constam das estatísticas são, numa primeira fase, fornecidos pelo Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil (SNBPC), afirma a DGRF, que apenas faz uma validação, através da guarda florestal, nas ocorrências superiores a dez hectares.

Para o SNBPC a interpretação dos dados feita pelo autor não tem sentido porque os apoios às corporações não se fazem de acordo com o número de ocorrências nem segundo o seu desempenho. Fonte oficial do SNBPC disse que os apoios servem para adquirir equipamento, pagamento de despesas extra - como a integração numa coluna de reforço de combate - e para reparação de equipamento danificado.

Para Rui Rama da Silva, da direcção executiva da Liga dos Bombeiros Portugueses, fogos de um metro quadrado não existem. Por isso, estas ocorrências podem corresponder a situações pequenas, que obrigam a mobilizar meios mas que depois se verifica não serem fogos. "Estes registos devem ser feitos mas não podem ser utilizados para fazer comparações com anos anteriores nem para exaltar, de forma desvirtuada, a prestação do dispositivo. Os bombeiros não precisam destes subterfúgios para justificar a sua actuação", disse ao DN, deixando no ar se estas leituras não agradarão, por seu lado, ao poder político.

Para Pedro Almeida Vieira, não está em causa a abnegação dos bombeiros. "Mas a abnegação não apaga fogos, apenas o treino e a eficácia", afirma.
Voltar ao topo
Google
AdSense






Posto: Bombeiro de 3ª
Corpo de Bombeiro: 0112-Mealhada

MensagemColocada: Sex Jul 14, 2006 12:56 am    Assunto:
Click Aqui para Ajudar O site
   





Cursos: Técnicas de Socorrismo, Salvamento e Desencarceramento, Combate a Incêndios para equipas de 1ª Intervenção / Manobras de mangueiras
Voltar ao topo
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net Noticias Todos os tempos são GMT
Página 1 de 1

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum
Você pode anexar ficheiros neste fórum
Você não pode baixar ficheiros neste fórum



Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Layout por ViPeR5000
Googlepage: GooglePullerPage
eXTReMe Tracker


CSS Valid PHP Valid CSS Valid
server monitor

[ Time: 0.3099s ][ Queries: 28 (0.0457s) ][ Debug on ]