Ainda Não te Registaste? Clica aqui para o fazeres é Gratuito

Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net
www . Bombeiros - Portugal . net
O Ponto de Encontro de Todos Os Bombeiros
 
   Página InicialPortal AlbumAlbum  PortalForum FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   CalendarioCalendario  Lista de utilizadores BanidosLista de utilizadores Banidos   RegistarRegistar 
 Recomendar site a um amigoRecomendar  PerfilPerfil    Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas    EntrarEntrar  Ocorrências ActivasOcorrências Activas  Ocorrências ActivasRisco de Incêndio   LinksLinks   Links>Chat 
 Envie NoticiasEnviar Noticias  VideosVideos  EventosAdicionar Eventos  EventosEnviar Fotografias


Família procura há dias mãe e filha envolvidas no acidente da A25


 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net -> Noticias


Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem
Kelinha




Registrado em: 13 Jul 2006
Mensagens: 4852

MensagemColocada: Ter Ago 31, 2010 12:58 am    Assunto:
Família procura há dias mãe e filha envolvidas no acidente da A25
    Responder com Citação

Testes de ADN, que serão conhecidos amanhã à tarde, são a única esperança para identificar cadáveres de duas mulheres que ainda estão no IML de Aveiro. Corpos poderão ser de mãe e filha que iam num carro com uma jovem, agora internada em Lisboa.

"O mais importante para nós é saber onde estão Alzira e Cristina e acabar com a ideia de que não as procuramos. Isso é mentira", disseram ao JN, revoltadas, Cristina Fernandes e Glória Lopes, amiga e prima de quatro vítimas do acidente de segunda-feira, na A25, em Sever do Vouga.

A conduzir ia Alexandre, 21 anos, e a irmã, Lisa Marina Borges Silva (internada no Hospital de Santa Maria), ia ao seu lado. A avó Alzira Borges e a tia Cristina Borges (que se suspeita serem os dois corpos ainda por identificar no Instituto de Medicina Legal de Aveiro) iam no banco de trás.

Muitos antes dos jornais e televisões terem começado a noticiar o acidente, já Glória Lopes e Cristina Fernandes andavam num corrupio dos telefonemas. O alerta para o que parecia ser um pequeno acidente foi dado por Alexandre Borges. Ligou para a prima Glória a dizer que tinha tido um acidente. Só que, a seguir, saiu do carro e tentou que os automobilistas de trás abrandassem. Não conseguiu evitar aquilo que viria a transformar-se num "pesadelo" e nunca mais viu as três mulheres que iam com ele no carro.

Busca incessante

Desde então que procuram Lisa Silva Borges, 19 anos, Alzira Borges, 73, e Cristina Borges, 54. "Desde segunda-feira que não fazemos outra coisa se não andar de hospital em hospital à procura delas", contaram, ao JN, a prima e amiga das vítimas do acidente. "Sempre dissemos que procurávamos três pessoas e não uma ou duas. São três pessoas", insistem.

Ontem, estiveram no IML de Aveiro com Alexandre, irmão de Lisa, para fazer análises. Será através do ADN do sobrevivente, residente em Arcozelo das Maias, Oliveira de Frades, que se terá a confirmação se os corpos pertencem a Alzira e Cristina, mãe e filha, únicos parentes de Lisa e Alexandre, órfãos de pai e mãe.

A prima Glória, residente em Lisboa, e Cristina, amiga da família há mais de 25 anos, continuam a dizer que, até ao dia em que forem identificados os dois corpos no Instituto de Medicina Legal, irão manter a esperança "de que possam não ser elas". "A melhor notícia que nos poderiam dar era de que possam estar vivas. Podem estar em coma e, por isso, não conseguem identificá-las", dizem, mantendo a esperança de que no meio da tragédia possa ainda surgir uma boa notícia. Querem acreditar nisso, pois garantem que os últimos dias têm sido "um sufoco" e "um desespero".

De regresso ao dia do acidente (no qual morreram cinco pessoas e 72 ficaram feridas), e para se perceber como é que Glória e Cristina chegaram ao IML de Aveiro, importa dizer que as buscas começaram no Hospital de Viseu, depois de Alexandre as ter avisado de que estava a ser levado para lá. "Desde que saiu do carro nunca mais viu a irmã, a tia e a avó", recorda Glória, acrescentando que foi a partir daí que não mais desligou o telefone. "Liguei para todos os hospitais e não as encontravam, nem a GNR nos ajudava. Ninguém sabia delas", assegurou.

"Salvação"

Anteontem de manhã, foram ao IML de Aveiro. Lá, foram encaminhadas para a direcção do Hospital Infante D. Pedro. "Foi a nossa salvação, pois foi através deles que chegámos à Lisa, internada em Lisboa". Um contacto do Hospital de Aveiro para o de Santa Maria, com o nome da paciente, chegou para que, ao ouvir o seu nome, a paciente respondesse afirmativamente com o olhar. "Depois, foi lá um amigo que a reconheceu e ficámos mais descansadas", afirmou Glória.

Seguiu-se o IML, mais uma vez, mas a identificação através da ficha dentária não foi suficiente para dizer se os dois corpos são de mãe e filha. "Ambas usavam prótese e, por isso, vai ter de ser através do ADN", revelam.

Fonte JN
Voltar ao topo
Google
AdSense






Posto: Bombeiro de 3ª / Enfermeiro
Corpo de Bombeiro: Bombeiros Voluntários da Mealhada

MensagemColocada: Ter Ago 31, 2010 12:58 am    Assunto:
Click Aqui para Ajudar O site
   





Cursos: Técnicas de Socorrismo / Salvamento e Desencarceramento
Voltar ao topo
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum www . Bombeiros - Portugal . net Noticias Todos os tempos são GMT
Página 1 de 1

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum
Você pode anexar ficheiros neste fórum
Você não pode baixar ficheiros neste fórum



Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Layout por ViPeR5000
Googlepage: GooglePullerPage
eXTReMe Tracker


CSS Valid PHP Valid CSS Valid
server monitor

[ Time: 0.2075s ][ Queries: 29 (0.0559s) ][ Debug on ]